sexta-feira, 23 de fevereiro de 2018

‘Projeto Gênesis é injustiça coordenada por assessor comissionado de comunicação’, denuncia Hermínio Coelho



Para o parlamentar do PDT, Governo de Rondônia desrespeita professores ao formar grupo privilegiado instituído para perseguir docentes

Porto Velho, RO – O deputado estadual Hermínio Coelho, do PDT, denunciou a formação de um grupo privilegiado instituído basicamente por servidores comissionados da Secretaria de Estado da Educação (Seduc) com o propósito de implementar o Projeto Gênesis – completamente repudiado por professores e demais trabalhadores do setor.

Somente duas pessoas entre os dez funcionários escolhidos pelo governador Confúcio Moura (MDB) são servidores de carreira. E o pior: a coordenação é incumbida a assessor de comunicação comissionado e sem vínculo com a Administração Pública. Não há envolvimento nem conversa com a categoria.

“E não duvido que esse rapaz seja competente, correto e trabalhador, mas na sua área de atuação! O que me espanta é um profissional habituado a trabalhar com comunicação coordenando o grupo formado para instituir o Gênesis, criado basicamente para perseguir e controlar os professores”, declarou.

O projeto de fiscalização de Confúcio traria, entre outros benefícios de acordo com a Seduc, economia aos cofres do Estado, mas na prática, desde a raiz, traz prejuízos financeiros bastante comprometedores à gestão que garante frear a gastança doa a quem doer.

Quando formalizou através de decreto em agosto de 2017 o Grupo Técnico de Trabalho no âmbito da Seduc, subordinado diretamente ao secretário de Estado da Educação, o governador, que se recusa a falar diretamente com os professores, fixou a previsão de benefícios generosos aos dez privilegiados.

Ou seja, os integrantes do Grupo Técnico de Trabalho têm direito a gratificação de caráter indenizatório e, ainda, vantagem pecuniária a ser paga a cada um deles.

No caso da vantagem pecuniária, diz o decreto, a base-referência é a Tabela de Remuneração de Cargos de Direção Superior da Administração Direta e Indireta do Poder Executivo, “obedecendo rigorosamente os seguintes critérios:

I - Coordenador-Geral - vantagem pecuniária equivalente ao CDS-10;
II - Subcoordenador - vantagem pecuniária equivalente ao CDS-9; e
III - Membros da Equipe Técnica - vantagem pecuniária equivalente ao CDS-8”.

“Isso quer dizer que o coordenador-geral, o comissionado da comunicação, terá a maior vantagem pecuniária do grupo, com base no que o governo paga a quem detém CDS-10. Enquanto isso, o professor é maltratado no setor de Lotação, passa mal, precisa ser socorrido com tanta pressão e imposição por parte da Secretaria de Educação”, criticou.

Hermínio Coelho ponderou, ainda, que além do salário defasado, os profissionais que trabalham em sala de aula são obrigados a passar por toda sorte de humilhação enquanto aguardam posicionamento definitivo em relação aos seus locais de trabalho. A mesma novela ano após ano.

“Recebo denúncias todos os dias de gente que é informada de que, mesmo morando em Porto Velho, terá como opção trabalhar quase diuturnamente em Candeias do Jamari ou em quatro ou cinco escolas extremamente distantes uma da outra, tornando, muitas vezes, humanamente impossível o deslocamento em tempo hábil para chegar de um lugar ao outro. É desumano!”, declarou.

Dezembro negro

Enquanto muitos professores e outros trabalhadores em educação contavam centavos para comer, pagar as contas, tentar usufruir um pouco com a família nos momentos de férias, os dez do Gênesis de Confúcio receberam, de uma vez só, valores que ultrapassaram até mesmo os salários líquidos do governador e do vice.

“O governador, na sua reta final de administração, deveria deixar o vice, Daniel Pereira (PSB), tratar o assunto da educação como um todo a partir de abril, quando assumir, pois com certeza conhece muito bem a situação pelo fato de também ser professor. Já que o vice está conversando com os líderes do movimento paredista, completamente legítimo e correto, diga-se de passagem, também poderia tomar a frente do caos geral para promover, de verdade, melhorias tanto para os profissionais quanto para os alunos. E ele tem todas as condições de fazer um ótimo trabalho”, concluiu.

quinta-feira, 22 de fevereiro de 2018

Deputado Hermínio destina R$ 100 mil à tradicional escola de samba Asfaltão e exalta projetos sociais


Oficina de percussão realizada o ano inteiro recebe pessoas de todas as idades e contribui com a formação de músicos competentes

Porto Velho, RO – Com 47 anos de existência, a escola de samba Asfaltão não se destaca apenas pelas primorosas participações no Carnaval rondoniense. Paralelamente às atividades momescas, a entidade desempenha papel social imprescindível ao desenvolvimento sociocultural dos cidadãos de Rondônia.

São vários projetos sociais gratuitos desencadeados pela Asfaltão abrangendo crianças, adultos e idosos – abraçando, também, portadores de deficiência com todo cuidado, respeito e dedicação.

CONFIRA


Entre os projetos, existem as oficinas de percussão realizadas durante o ano todo e onde muitos músicos competentes são formados atuando na bateria Pura Raça.

Para não deixar as oficinas sem os instrumentos necessários, o deputado estadual Hermínio Coelho, do PDT, garantiu a destinação de emenda parlamentar no valor de R$ 100 mil à entidade.  A destinação é fruto da solicitação do presidente da escola, Danilo da Silva Cardoso.




O parlamentar se comprometeu diante de dirigentes, entre eles o conhecido Makumba, e frequentadores da escola, discursando, inclusive, a respeito da importância da Asfaltão às pessoas mais carentes.

“É um trabalho excepcional desempenhado por pessoas comprometidas com a sociedade. Meninas e meninos, mulheres e homens, enfim, todos são contemplados com essa dedicação. São projetos que não podem parar. Rondônia precisa da Asfaltão e a escola pode contar com o meu apoio sempre”, declarou o pedetista.






Deputado Hermínio atende pedido de vereador de Cacoal e garante recursos para instituição beneficente que cuida de idosos



O parlamentar destinou emenda parlamentar à Associação Beneficente dos Idosos de Cacoal (Abic) para produção e comercialização de pães

Porto Velho, RO – O deputado estadual Hermínio Coelho, do PDT, atendeu pleito apresentado pelo vereador de Cacoal Nilton César da Mata, conhecido como Professor Nilton (SD), e garantiu recursos à manutenção da Associação Beneficente dos Idosos de Cacoal (Abic).

A intenção, segundo o vereador, é adquirir equipamentos para instalação de uma padaria nas dependências da Abic.
Assim, a instituição filantrópica terá condições de produzir e comercializar pães a fim de tornar-se autossustentável.

Serão destinados de R$ 80 a R$ 100 mil para o custeio do aparato necessário à instituição e seus beneficiários.

“A associação dá suporte a pessoas idosas desassistidas pelo poder público, esquecidas, abandonadas. Nossa participação é extremamente necessária para que a Abic continue exercendo esse trabalho lindo, humano, essencial à gente que contribuiu e muito com o Estado de Rondônia”, disse Hermínio Coelho.

Em contrapartida, o vereador agradeceu o apoio prestado pelo pedetista e garantiu que a emenda trará bons resultados em relação aos cuidados prestados em prol da população idosa cacoalense e das demais regiões próximas ao município.



quarta-feira, 21 de fevereiro de 2018

Em sessão plenária, Hermínio dispara contra o escândalo dos R$ 30 mi da ponte de Ji-Paraná e diz contar as horas para a renúncia de Confúcio



Matéria por: Laila Moraes

Problemas na educação, segurança pública e infraestrutura foram os principais pontos levantados pelo parlamentar

Porto Velho, RO – Deputado Hermínio Coelho (PDT), ao discursar durante a sessão plenária desta quarta-feira (21) na Assembleia Legislativa, explicou que efetuou uma análise nas ações realizadas na gestão do governador Confúcio Moura (MDB) e que no seu ponto de vista muitos temas precisam ser revistos.

Em relação à educação, o parlamentar afirmou que a Secretaria de Educação está uma verdadeira bagunça. “Os servidores da educação foram humilhados ontem (21) no CPA e isso não pode ser aceito. O governador de Rondônia não tem comando de nada, não tem iniciativa e quem paga por isto é o povo”, diz Hermínio Coelho.

Na área de segurança pública, o deputado apontou um crescimento na violência de Rondônia. “A bandidagem está tomando conta do Estado e eu nunca vi o secretário de Segurança abrir a boca para assumir que não tem o controle da situação, ele só fica calado”, diz o parlamentar.

Na área de infraestrutura, o deputado relembrou que em novembro formalizou uma denúncia contra o secretário do Departamento de Estradas e Rodagem de Rondônia (DER/RO), Ezequiel Neiva, referente a um desvio de R$ 30 milhões de uma obra em Ji-Paraná e que até o momento nada foi feito.

“Até agora o governador não afastou esse secretário. Ele continua trabalhando normalmente, enquanto eu fui processado pelo Confúcio por ter repetido as palavras de um delegado que estava investigando o próprio governador”, explica Hermínio.

Finalizando seu discurso, o deputado apontou que está contando os dias para a renúncia do governador Confúcio Moura. “Eu não vejo a hora do Confúcio sair do cargo. Acredito que o vice-governador Daniel Pereira conseguirá arrumar um pouco da bagunça que ele vai deixar o nosso Estado”, afirma.

‘Governo está coagindo e humilhando professores de Rondônia e sindicato não faz nada’, critica Hermínio Coelho



O parlamentar recebeu diversas denúncias de servidores que, nos últimos dias, passaram por momentos de tristeza, sofrimento e humilhação na SEDUC/RO

Porto Velho, RO – “Cada dia mais obsceno e escandaloso”, definiu o deputado estadual Hermínio Coelho, do PDT, ao falar sobre o tratamento dispendido pelo Governo de Rondônia, através da Secretaria de Estado da Educação (SEDUC/RO), a professores e outros profissionais em educação. A situação é antiga e o descaso permanente, mas tomaram proporções ainda maiores na última semana.

Nos últimos dias, no setor de Lotação da secretaria, inúmeros professores foram maltratados pela gestão Confúcio Moura (MDB) com total anuência do secretário titular da pasta, Florisvaldo Alves da Silva – o Valdo.

O parlamentar recebeu diversas denúncias de descaso, omissão e negligência. Docentes chegam a passar mais de 10 horas aguardando atendimento; quando finalmente são chamados, são obrigados a passar por uma série de constrangimentos, tristeza, sofrimento e humilhação, principalmente os domiciliados em Porto Velho. Muitos educadores da Capital foram praticamente coagidos a trabalhar em Candeias do Jamari, quando não lotados em quatro ou cinco escolas em locais completamente distantes um do outro.

“E se o professor não aceita lecionar em Candeias, ser incluído em quatro ou cinco escolas, ou mesmo dar aulas de disciplinas que não são de sua alçada, recebe logo uma ameaça de corte no ponto. A pressão é tão grande que muitos acabam aceitando, mesmo sendo uma obscenidade – criminoso”, declarou o deputado.

A espera é tão longa que, de acordo com relatos, uma professora chegou a desmaiar de fome, pois teria passado horas sem comer e, principalmente, sem ingerir remédios necessários à manutenção da saúde.

Relato circula as redes sociais

A moradia inviolável de Confúcio Moura

De acordo com os seguranças da secretaria, após as 13h30, final do expediente regular na pasta, professores não podem entrar e muito menos sair do local, sob pena de perder a vez no atendimento, figurando violação completamente imoral do direito de ir e vir do cidadão. O motivo: o governador Confúcio está morando no complexo, logo, manter os profissionais aprisionados ou mandá-los embora de vez, sem atendê-los, seria mera medida protocolar de segurança.

“É vergonhoso o modo como o governador trata os professores. Inadmissível. Pessoas chorando, desmaiando, passando mal e a Administração Pública não quer nem saber. Confúcio deveria ter vergonha!”, declarou Coelho.

O mesmo não vale para os funcionários administrativos da própria secretaria, que podem entrar e sair quando quiserem sem justificar.

Na SEDUC, professores passam fome, sede e até desmaiam para garantir a "segurança do governador"

O silêncio do SINTERO

Para Hermínio, o Sindicato dos Trabalhadores em Educação no Estado de Rondônia (SINTERO) não é mais o mesmo. Omisso, faz de conta que nada ocorre enquanto o professor de Rondônia vive o seu pior momento.

“O SINTERO já foi o sindicato mais atuante de Rondônia, sem sombra de dúvidas. Hoje está calado, silente, de cabeça baixa aos desmandos do governador. O professor de Rondônia é tratado como lixo. O educador não tem mais voz, fazem o que bem entendem com as pessoas que deveriam receber de nós, políticos, demais autoridades públicas e também da sociedade civil organizada todo o apoio, valorização e dedicação possíveis. Espero, pelo bem da credibilidade da entidade, que essa postura passiva mude de agora em diante”, disse.

O deputado garantiu que irá tomar providências para solucionar o caso.

‘Governo está coagindo e humilhando professores de Rondônia e sindicato não faz nada’, critica Hermínio Coelho



O parlamentar recebeu diversas denúncias de servidores que, nos últimos dias, passaram por momentos de tristeza, sofrimento e humilhação na SEDUC/RO

Porto Velho, RO – “Cada dia mais obsceno e escandaloso”, definiu o deputado estadual Hermínio Coelho, do PDT, ao falar sobre o tratamento dispendido pelo Governo de Rondônia, através da Secretaria de Estado da Educação (SEDUC/RO), a professores e outros profissionais em educação. O situação é antiga e o descaso permanentes, mas tomaram proporções ainda maiores na última semana.

Nos últimos dias, no setor de Lotação da secretaria, inúmeros professores foram maltratados pela gestão Confúcio Moura (MDB) com total anuência do secretário titular da pasta, Florisvaldo Alves da Silva – o Valdo.

O parlamentar recebeu diversas denúncias de descaso, omissão e negligência. Docentes chegam a passar mais de 10 horas aguardando atendimento; quando finalmente são chamados, são obrigados a passar por uma série de constrangimentos, tristeza, sofrimento e humilhação, principalmente os domiciliados em Porto Velho. Muitos educadores da Capital foram praticamente coagidos a trabalhar em Candeias do Jamari, quando não lotados em quatro ou cinco escolas em locais completamente distantes um do outro.

“E se o professor não aceita lecionar em Candeias, ser incluído em quatro ou cinco escolas, ou mesmo dar aulas de disciplinas que não são de sua alçada, recebe logo uma ameaça de corte no ponto. A pressão é tão grande que muitos acabam aceitando, mesmo sendo uma obscenidade – criminoso”, declarou o deputado.

A espera é tão longa que, de acordo com relatos, uma professora chegou a desmaiar de fome, pois teria passado horas sem comer e, principalmente, sem ingerir remédios necessários à manutenção da saúde.

Relato circula as redes sociais

Nesta quarta-feira (21), durante sessão na Assembleia Legislativa (ALE/RO), todos os deputados, inclusive os da base aliada, criticaram o Estado pela agressão cometida contra os professores; em contrapartida, o governo alega que os acontecimentos decorrem de suposta “bagunça” administrativa levada em conta só agora, no último ano de mandato do governador. Na visão de Hermínio, a desorganização é responsabilidade do governo e sua equipe, portanto, infligir sofrimento ao educador não tem desculpa.

A moradia inviolável de Confúcio Moura

De acordo com os seguranças da secretaria, após as 13h30, final do expediente regular na pasta, professores não podem entrar e muito menos sair do local, sob pena de perder a vez no atendimento, figurando violação completamente imoral do direito de ir e vir do cidadão. O motivo: o governador Confúcio está morando no complexo, logo, manter os profissionais aprisionados ou mandá-los embora de vez, sem atendê-los, seria mera medida protocolar de segurança.

“É vergonhoso o modo como o governador trata os professores. Inadmissível. Pessoas chorando, desmaiando, passando mal e a Administração Pública não quer nem saber. Confúcio deveria ter vergonha!”, declarou Coelho.

O mesmo não vale para os funcionários administrativos da própria secretaria, que podem entrar e sair quando quiserem sem justificar.

Na SEDUC, professores passam fome, sede e até desmaiam para garantir a "segurança do governador"

O silêncio do SINTERO

Para Hermínio, o Sindicato dos Trabalhadores em Educação no Estado de Rondônia (SINTERO) não é mais o mesmo. Omisso, faz de conta que nada ocorre enquanto o professor de Rondônia vive o seu pior momento.

“O SINTERO já foi o sindicato mais atuante de Rondônia, sem sombra de dúvidas. Hoje está calado, silente, de cabeça baixa aos desmandos do governador. O professor de Rondônia é tratado como lixo. O educador não tem mais voz, fazem o que bem entendem com as pessoas que deveriam receber de nós, políticos, demais autoridades públicas e também da sociedade civil organizada todo o apoio, valorização e dedicação possíveis. Espero, pelo bem da credibilidade da entidade, que essa postura passiva mude de agora em diante”, disse.

O deputado garantiu que irá tomar providências para solucionar o caso.

segunda-feira, 19 de fevereiro de 2018

Nota Oficial – Deputado Hermínio sobre condenação em processo movido pelo Governador de Rondônia



Deputado diz que levou em conta considerações do MP, MPF e Polícia Federal ao descrever governador 

Amigas e amigos de Rondônia,

Gostaria de informar que fui condenado pela Justiça de Rondônia. Corrupção? Não! Por meter a mão no dinheiro de vocês? Não! Por envolvimento em falcatruas? Não! Talvez por aceitar suborno, quem sabe? Também não. Fui sentenciado a 30 dias de prisão por chamar o governador Confúcio Moura de pilantra, bandido, safado e psicopata.

O fiz, admito, no púlpito do Legislativo e na condição de representante do povo no exercício do mandato. Minhas declarações levaram e ainda levam em conta as denúncias formuladas pelo Ministério Público (MP/RO), Ministério Público Federal (MPF/RO) e Polícia Federal (PF/RO), órgãos que, durante e após a Operação Plateias, descreveram o governador como chefe de quadrilha.

Resumindo, a prisão imposta a mim foi convertida em pagamento de multa no valor de dez salários-mínimos. Obviamente, já estou recorrendo.

A questão é simples: decisão judicial se discute na Justiça até o final. Após isso, temos a obrigação de cumpri-la, gostando do resultado final ou não.

Agora, gostaria de fazer uma reflexão. O Judiciário rondoniense, célere, objetivo e competente, até para continuar nos dando exemplo, deverá, também, proporcionar a mesma eficiência aos casos escandalosos que rondam a política regional, como o do desvio dos R$ 30 milhões da ponte de Ji-Paraná envolvendo Ezequiel Neiva, diretor-geral do Departamento de Estradas de Rodagem (DER/RO). Segundo o MP/RO, Neiva participou de "trama ardilosa para roubar dinheiro público".

Sobre o que fiz, não me arrependo. Se a população do Estado de Rondônia fosse respeitada não haveria motivos para criticar o governador.

Se o maior crime que cometi em décadas de vida pública foi xingar o chefe do Executivo por indignação, insatisfação e revolta, mantenho o orgulho não pelo palavreado usado, mas por sentir, junto com a sociedade, toda a aflição de um governo omisso, negligente e completamente incompetente.

Lembrando que a condenação é fruto de minha revolta pela execução do ex-prefeito Neuri Persch, de Ministro Andreazza. Antes de morrer, pediu socorro não só ao governador, mas também à Assembleia Legislativa (ALE/RO) porque vivia sob ameaça. Quando soube do assassinato, a raiva veio à tona de forma inevitável. Se isso é errado, francamente, não faço a mínima questão de estar certo.

Pronto! Agora o governador pode mandar seu advogado tentar me ridicularizar na imprensa, como tentou após nosso primeiro e único encontro durante o processo. Mas saiba que um homem transparente, com o povo ao lado, não tem nada a temer.

Muito obrigado e fiquem com Deus!

Deputado Hermínio Coelho (PDT)


Deputado Hermínio destina R$ 100 mil à entidade que resguarda o patrimônio histórico-cultural de Rondônia e faz trabalho filantrópico


O valor será utilizado pela Associação dos Ferroviários da Estrada de Ferro Madeira-Mamoré (ASFEMM)

Porto Velho, RO – Representantes da Associação dos Ferroviários da Estrada de Ferro Madeira-Mamoré (ASFEMM) solicitaram ao deputado estadual Hermínio Coelho, do PDT, a destinação de emenda parlamentar no valor de R$ 100 mil a fim de promover melhorias na entidade que contribui com a conservação do patrimônio histórico-cultural de Rondônia.

O parlamentar não só acatou o pedido da instituição como ressaltou a importância dos serviços prestados à sociedade e ao acervo patrimonial rondoniense:

“São pedidos imprescindíveis à compra de material, fardamento, Equipamento de Proteção Individual (EPI), montagem de ambulatório médico no local e de uma lanchonete em formato de vagão de trem. O recurso não só ajudará a proteger melhor nossos ferroviários como irá promover à população visitante mais conforto, segurança e comodidade”, disse o pedetista.

Para Coelho, a associação desenvolve um trabalho  filantrópico excepcional no campo das ações sociais, portanto deveria receber mais atenção patrocinada pelo poder público. Logo, disse a José Bispo de Morais, presidente da ASFEMM, que o trabalho não pode cessar e que a entidade terá sempre o seu apoio.

“São pessoas engajadas e comprometidas com a nossa memória, essenciais à construção de um futuro atrelado o que fizemos de melhor no passado. Quando não estão trabalhando arduamente e de sol a sol no Complexo Ferroviário, contribuem com diversas causas sociais, sempre praticando o bem. Contem comigo sempre!”, concluiu.




sexta-feira, 16 de fevereiro de 2018

‘Por enquanto, salvamos quase mil empregos’, comemora Hermínio Coelho após suspensão do contrato de vigilância com empresa de Manaus



Por outro lado, o parlamentar recorda que é apenas um pontapé inicial e que a batalha árdua travada pelos vigilantes não pode parar

Porto Velho, RO – O deputado estadual Hermínio Coelho, do PDT, comemorou a decisão proferida pelo conselheiro Francisco Carvalho da Silva mandando suspender o contrato de vigilância eletrônica firmado entre a Prefeitura de Porto Velho e a empresa IIN Tecnologia Ltda, de Manaus.

LEIA
Deputado Hermínio denuncia empresa vinculada a suposto ‘esquemão’ da vigilância eletrônica em Porto Velho

Entretanto, ponderou, a batalha encampada pelos vigilantes de Porto Velho, a entidade representativa e demais autoridades políticas contrárias às pretensões do prefeito Hildon Chaves (PSDB) não pode parar.

“Infelizmente, o prefeito mentiu à categoria durante a campanha. Mentiu descaradamente, prometendo que não mexeria com os vigilantes”, disse Coelho.



Mas na visão do pedetista pior do que mentir e acabar com quase mil postos de trabalho é trazer a Porto Velho uma empresa sob suspeita, cujo um dos sócios, também pessoa jurídica, está situado em Hong Kong, paraíso de offshores utilizadas para lavar dinheiro de negócios escusos entabulados no Brasil.

A denúncia apresentada por Hermínio foi protocolada não apenas no TCE/RO, mas também em outros órgãos como Ministério Público (MP/RO), Ministério Público Federal (MPF/RO), Polícia Federal (PF) e também ao Tribunal de Contas da União (TCU).

Nesta sexta-feira (16), em reunião com Carvalho, Wilber Coimbra, também conselheiro do TCE/RO, representantes do Sindicato dos Vigilantes do Estado de Rondônia (SINTESV/RO), a exemplo de Paulo Tico, presidente; Valdemar Cosme, secretário-geral do sindicato; e Marinor Gomes, diretor financeiro da entidade, além de vereadores da Capital, o saldo foi, de acordo com o deputado, "extremamente positivo".


“Meus parabéns ao conselheiro Francisco Carvalho por agir tão rapidamente, de forma objetiva e consciente.  Por enquanto nós salvamos quase mil empregos, mas a luta não pode parar. O engajamento é necessário até o final do julgamento do mérito. No que depender de mim, sou parceiro dos trabalhadores e vou às últimas consequências pelos seus empregos”, concluiu.



Deputado Hermínio e vigilantes comemoram decisão do TCE suspendendo contrato sob suspeita


quinta-feira, 15 de fevereiro de 2018

Deputado Hermínio parabeniza TJ/RO por barrar pedidos da empresa pivô no esquema dos R$ 30 milhões da ponte de Ji-Paraná



Embora seja uma decisão preliminar, o parlamentar compreende que a Justiça de Rondônia agirá corretamente em relação ao mérito

Porto Velho, RO – O deputado estadual Hermínio Coelho (PDT) comemorou e parabenizou o Tribunal de Justiça de Rondônia (TJ/RO) por barrar os pedidos da Construtora Ouro Verde, pivô no esquema dos R$ 30 milhões da ponte de Ji-Paraná –  ainda que preliminarmente.

VEJA
A empresa tenta, a todo custo, reverter a decisão de primeiro grau que bloqueou o pagamento das parcelas remanescentes enquanto avalia a acusação promovida pelo Ministério Público de Rondônia (MP/RO) que, entre os principais pontos levantados, denunciou Ezequiel Neiva, diretor-geral do órgão, pela participação “numa trama ardilosa para roubar dinheiro público”.

Neiva teria, segundo Geraldo Henrique Ramos, promotor do caso, ignorado pareceres  técnicos do próprio DER/RO contrários ao realinhamento solicitado pela empreiteira. Com isso, buscou, às escondidas, longe dos olhos das autoridades, a Justiça Arbitral de Ji-Paraná onde, ilegalmente, firmou o acordão para pagar os R$ 30 milhões à construtora.

“O desembargador agiu corretamente e nos trouxe alívio", disse o deputado 

Para Hermínio, a decisão inicial proferida pelo desembargador Oudivanil de Marins, da 1ª Câmara Especial do TJ/RO, traz alento à sociedade rondoniense, pois sinaliza, a princípio, que o Poder Judiciário não se curvará a interesses politiqueiros desencadeados por agentes públicos sem compromisso com a população.

“O desembargador agiu corretamente e nos trouxe alívio diante de tanta obscuridade e corrupção. A canetada inicial demonstrou que o Poder Judiciário não tem interesse em proteger interesses escusos, criminosos”, pontuou.

Em seguida, concluiu:

“É uma decisão claramente positiva, desenhando futuro promissor à conclusão do caso. Tenho certeza que a Justiça não permitirá que o roubo dos cofres públicos seja efetivado. Além disso, também creio que todos os envolvidos serão devidamente punidos, inclusive com cadeia”, finalizou o parlamentar.

Confira



quinta-feira, 8 de fevereiro de 2018

Deputado Hermínio compra briga de vigilantes e garante reuniões com MP/RO e TCE/RO



Membros do sindicato que representa a categoria procuraram o parlamentar para engrossar o coro pela manutenção dos quase mil empregos em risco

Porto Velho, RO – Na tarde desta quinta-feira (08) membros do Sindicato dos Vigilantes do Estado de Rondônia (SINTESV/RO) se reuniram com o deputado estadual Hermínio Coelho (PDT) a fim de buscar apoio e engrossar o coro pela manutenção dos quase mil empregos sob risco em decorrência de medida controversa adotada pelo prefeito Dr. Hildon Chaves (PSDB).

A questão, alegam os componentes da entidade sindical, está voltada à contratação de empresa de vigilância monitorada em detrimento aos postos de trabalho. A contratação, inclusive, já foi efetivada pela Prefeitura de Porto Velho e o último contrato com o empreendimento remanescente encerra no final de setembro fazendo com que os trabalhadores corram contra o tempo enquanto são perseguidos pela iminente onda de desemprego em massa.

Valdemar Cosme, secretário-geral do sindicato; Paulo Verinaldo, vice-presidente; Marinor Gomes, diretor financeiro e Adson Rabelo, diretor da entidade, enxergam na figura do parlamentar pedetista mais uma voz importante na batalha travada contra a Administração Pública e a favor da vigilância promovida por profissionais do setor.

“Entendo a aflição dos trabalhadores em vigilância que, assim como todos os outros nos mais variados setores, sofrem com a negligência de prefeituras e governos Brasil afora”, disse Coelho.

Em seguida, o deputado garantiu aos sindicalistas que marcará reuniões tanto no Ministério Público do Estado (MP/RO) quanto no Tribunal de Contas (TCE/RO) para que os trabalhadores possam discutir e expor, diante das autoridades competentes, todas as suas reivindicações legítimas.



Demissão

O famigerado “esquemão” da vigilância já rendeu, inclusive, a demissão de ex-integrante da gestão Chaves que ocupava alto posto na administração tucana. De acordo com a denúncia, ex-servidor utilizou o cargo e o novo contrato para travar acertos políticos com lideranças e presidentes de bairros da Capital. Após a repercussão  o prefeito o exonerou rapidamente sem prestar esclarecimentos oficiais acerca do episódio.

Denúncia

Na última quarta-feira (07), o deputado Hermínio protocolou pedidos de investigação contra a empresa  IIN Tecnologias Ltda, de Manaus, cujo um dos sócios – pessoas jurídica – está sediado em Hong Kong, paraíso de offshores utilizadas para lavar dinheiro público.


Em apenas um ano, roubo a escolas aumentou 87% em Manaus

O site D24am, do Amazonas, publicou matéria esmiuçando detalhes sobre a crescente onda de roubos a escolas numa escala extremamente acelerada em apenas um ano.


Segundo Hermínio, a IIN Tecnologias Ltda também é responsável pela vigilância eletrônica em Manaus e, com os vigilantes fora dos postos de serviço, a criminalidade se sente à vontade para praticar todo o tipo de atrocidade contra a sociedade manauara.

“E o mesmo que ocorrerá em Porto Velho, só que pior. Além de não economizar nada, muito pelo contrário, vai acabar gastando bem mais, a prefeitura estará pagando para dar guarida à bandidagem, colocando a vida das pessoas em risco. Não podemos aceitar que isso acorra de cabeça baixa e sem lutar”, finalizou.

quarta-feira, 7 de fevereiro de 2018

Deputado Hermínio denuncia empresa vinculada a suposto ‘esquemão’ da vigilância eletrônica em Porto Velho


Parlamentar salientou que operação do empreendimento acaba com quase mil postos de trabalho

Porto Velho, RO – O deputado estadual Hermínio Coelho, do PDT, protocolou nesta quarta-feira (07) pedidos de investigação, apuração e punição a eventuais responsáveis no suposto “esquemão” da vigilância eletrônica – operado, teoricamente, em Porto Velho.

Os documentos foram encaminhados com indícios robustos ao Ministério Público (MP/RO), Ministério Público Federal (MPF/RO), Polícia Federal (PF), Tribunal de Contas de Rondônia (TCE/RO) e também ao Tribunal de Contas da União (TCU).

Na última quinta-feira (01), o parlamentar já havia aventado, publicamente, a possibilidade de a Prefeitura de Porto Velho, hoje comandada por Dr. Hildon Chaves (PSDB), deixar quase mil vigilantes desempregados ao substituí-los pela vigilância eletrônica.


Demissão

Após a repercussão do caso, o ex-servidor do alto escalão da gestão Chaves acusado de negociar empregos em troca de apoio político acabou exonerado. Ainda assim, a contratação da empresa IIN Tecnologias Ltda, de Manaus, restou efetivada quando da publicação do contrato no dia 18 de janeiro no Diário Oficial do Município de Porto Velho (DOM-PVH).

Empresa de Manaus é sócia de empreendimento instalado em Hong Kong, paraíso da lavagem de dinheiro

Irregularidades e offshores em Hong Kong

A empresa IIN Tecnologias Ltda tem três sócios – duas pessoas físicas e uma jurídica. O sócio em formato pessoa jurídica é a empresa IIN Far East Ltda, situada em Hong Kong, China, cidade considerada um paraíso de offshores utilizadas especificamente para lavagem de dinheiro.

Em julho de 2015, o Estadão publicou matéria intitulada “Laranja de Youssef aponta pagamentos da Odebrecht em Hong Kong”, revelando, então, como um doleiro utilizado por Alberto Youssef expôs a lavanderia de dinheiro ilícito em território chinês utilizando offshore, acendendo o alerta vermelho à fertilidade do solo asiático em termos de corrupção atrelada ao Brasil.

“Interrogado no dia 17 pelo delegado da Polícia Federal Eduardo Mauat da Silva, Mereilles indicou quais movimentações feitas na conta controlada por ele, em nome da offshore RFY Import & Export Ltd, em Hong Kong, foram feitas para lavar dinheiro ilícito. Parte desses valores seria originária da Odebrecht”, destacou o Estado de S. Paulo em trecho da matéria.


As denúncias foram encaminhas a todos os órgãos competentes para apuração dos indícios

Desemprego em massa

Sobre a possibilidade de a Prefeitura de Porto Velho ter contratado uma empresa irregular para operar a vigilância em detrimento aos trabalhadores do setor, destacou Coelho:

“Nós levantamos essas informações de forma muito cuidadosa e responsável. Os órgãos competentes, já cientes, precisam dizer à sociedade porto-velhense se a empresa é, afinal, utilizada para encobrir crimes e outras irregularidades”, pontuou o pedetista.

Além disso, na visão do parlamentar, a principal questão é a perda em massa de empregos.


“Seria o fim do mundo a Prefeitura de Porto Velho acabar com quase mil postos de trabalho sob pretexto de economizar dinheiro e, logo em seguida, contratar empresa cheia de rolos e esquemas ilegais acabando com o erário e enriquecendo às custas do povo. Não é justo o que estão fazendo com o trabalhador e iremos lutar até o fim para que essas perdas não ocorram”, concluiu.

segunda-feira, 5 de fevereiro de 2018

Deputado Hermínio destina R$ 300 mil à Escola José Otino de Freitas


Parlamentar salientou a importância do colégio que, só no Ensino Fundamental, atende a mais de 1.100 crianças

Porto Velho, RO – O deputado Hermínio Coelho, do PDT, recebeu, através da diretora Eliete Nascimento Lopes, demandas voltadas à Escola Estadual de Ensino Fundamental e Médio Dr. José Otino de Freitas, situada no Conjunto Marechel Rondon, em Porto Velho.

Com isso, autorizou a destinação de quase R$ 300 mil em emendas parlamentares que serão utilizadas tanto à construção do rol de entrada da instituição de ensino quanto para a aquisição de 19 centrais de ar-condicionado de 48 mil BTUs.

Na terça-feira passada (30), o parlamentar já havia destinado quase R$ 200 mil à Escola Jesus Burlamaqui, da Zona Sul da Capital.

LEIA EM
Deputado Hermínio destina quase R$ 200 mil em emenda para reforma da escola Jesus Burlamaqui


Sobre as melhorias na Escola José Otino de Freita, o pedetista comentou:

“A Escola José Otino de Freitas é um grande exemplo para de educação em Rondônia, principalmente por conta do engajamento de seus servidores. Atender aos pedidos da diretora Eliete Nascimento é um dever e uma honra”, disse.
Para o deputado, crianças e adolescentes precisam de estrutura boa e ambiente favorável ao aprendizado.

“É por isso que essas meninas e esses meninos, assistidos por essa direção competente e prestativa, poderão estudar com mais conforto, sem passar calor, diminuindo suas dificuldades no dia a dia. Infelizmente é um valor irrisório, uma gota no oceano diante do que um governo comprometido poderia fazer”, concluiu.


Confira abaixo os ofícios que garantem a destinação ao José Otino de Freitas