quarta-feira, 31 de janeiro de 2018

Nota de Pesar e Repúdio – Deputado Hermínio lamenta morte de paciente que denunciou descaso no João Paulo II


O vídeo gravado dentro do Pronto Socorro viralizou no Estado de Rondônia, mas não foi suficiente para salvar a vida de Romilda Ferreira de Lima

Porto Velho, RO – O deputado estadual Hermínio Coelho (PDT) lamenta profundamente a morte da paciente Romilda Ferreira de Lima nesta quarta-feira (31), que ficou conhecida no Estado de Rondônia após gravar um vídeo dentro do Pronto Socorro João Paulo II denunciando o descaso, a negligência, e a omissão do Governo de Rondônia em relação à unidade hospitalar.  

O parlamentar compartilhou as imagens de suplício da paciente a fim de mobilizar a Administração Pública e as autoridades no intuito de resolver o quanto antes a situação exposta. Infelizmente, o descaso prevaleceu.

Romilda Ferreira, cuja família é de Itapuã do Oeste, sofria há tempos com um cisto e acabou adquirindo infecção hospitalar no Hospital de Base, onde faleceu após ser transferida por conta da repercussão do vídeo.

O pedetista presta condolências a familiares e amigos de Romilda ao mesmo tempo em que condena a gestão Confúcio Moura (MDB) e do secretário de Saúde Williames Pimentel pela tragédia anunciada.

“É com imensa tristeza que nós, irmãs e irmãos de Rondônia, assistimos a mais uma perda inestimável causada pela inoperância do poder público. Peço a Deus que conforte o coração dos familiares de Romilda Ferreira de Lima, uma guerreira, que lutou até o fim pela vida”, disse o deputado.

Em seguida, complementou:

“Espero que o Estado de Rondônia reconheça a sua responsabilidade nesse caso e haja com o mínimo de decência prestando apoio à família de uma paciente que pediu socorro, clamou pela vida e não foi atendida”, concluiu.


Confira abaixo a íntegra do vídeo onde Romilda relata o descaso no João Paulo II

quinta-feira, 25 de janeiro de 2018

‘É desumano, criminoso, uma tragédia sem igual’, diz Hermínio sobre pacientes na garagem do João Paulo II


O deputado estadual responsabiliza tanto o governador Confúcio Moura quanto o secretário Williames Pimentel pelo descaso

Porto Velho, RO – É trágico quando uma página de humor se vê obrigada a expor algo totalmente sem graça, desumano. Mas não fosse o serviço de utilidade pública prestado pelo Humor em PVH através do Facebook, muita gente não saberia a respeito de uma abominação administrativa que ocorre em Porto Velho e é patrocinada pelo próprio Estado de Rondônia.

Os pacientes tratados no Pronto Socorro João Paulo II estão sendo amontoados na garagem do hospital por falta de espaço e esta, segundo o deputado estadual Hermínio Coelho (PDT), é apenas a ponta do iceberg de uma série de abominações praticadas pelo governador Confúcio Moura (MDB) com auxílio do secretário de Saúde Williames Pimentel.



Na semana passada, inclusive, um vídeo publicado por uma paciente tomou as redes sociais demonstrando a incompetência administrativa nas dependências do João Paulo II.

À ocasião, Hermínio se pronunciou destacando rombo orçamentário praticado por Pimentel em 2017, quando o secretário extrapolou a previsão de gastos autorizada pelo Legislativo, obrigando, assim, o Estado a usar recursos de fundos especiais para preencher a lacuna financeira.

“...orçamento da Saúde em 2017 foi estimado e aprovado pela Assembleia Legislativa no valor de R$ 900 milhões. O secretário corrupto, por sua vez, mesmo com o valor astronômico  autorizado pelo Legislativo, estourou a receita em R$ 180 milhões. E aí você questiona: onde está todo esse dinheiro?”, questionou à ocasião.

Após saber da denúncia apresentada pela página de humor, difundida por inúmeros seguidores revoltados com a situação, Coelho reiterou a pergunta: onde está o dinheiro da Saúde Pública de Rondônia?

“Vamos tomar as providências necessárias para formalizar a denúncia, colocando os órgãos competentes a par da situação para que possam agir. O Ministério Público e a Justiça não irão ignorar esse desastre, essa canalhice proporcionada pelo governo Confúcio”, lamentou.

O que ocorre no João Paulo II, de acordo com o deputado, é “É desumano, criminoso, uma tragédia sem igual”, e deve haver resposta à altura aos desmandos e às omissões desencadeadas pelo Estado.


“Isso deveria render cadeia! Essas pessoas são seres humanos jogados ao relento, como se fossem bichos, largados à própria sorte enquanto esperam o mínimo de respeito do Estado de Rondônia. Vamos até o fim para responsabilizar esses criminosos pelo que estão fazendo com o povo!”, concluiu. 

terça-feira, 16 de janeiro de 2018

Há sete anos, deputado Hermínio Coelho acabava com pensão a ex-governadores de Rondônia, mas lamenta: ‘Efeitos da lei não retroagem’


Parlamentar acredita que houve avanços por conta das mobilizações sociais

Porto Velho, RO – Há quase sete anos, o deputado estadual Hermínio Coelho (PDT) exterminava pensões concedidas pelo Estado de Rondônia a ex-governadores e viúvas.

O Projeto de Lei Ordinária 4/2011, de autoria de Coelho, levou em conta as movimentações populares que exigiam, como medida a fim de moralizar os gastos de dinheiro público, a extinção dos benefícios.

Em maio do mesmo ano o dispositivo foi sancionado, tornando-se a Lei Estadual nº 2460/11.

Pelo menos até aquele momento as pensões eram pagas de forma indiscriminada a qualquer mandatário que viesse a ocupar o Palácio Presidente Vargas, incluindo suas esposas em caso de falecimento dos maridos.

Situações como o do ex-governador João Cahúlla, que ocupou mandato-tampão em 2010 durante menos de um ano após renúncia de Ivo Cassol para disputar o Senado, também eram abrangidos pelas legislações que concediam as pensões.


Infelizmente, na visão do parlamentar que extinguiu a farra, a lei não retroage. Isso quer dizer que, até a data em que a legislação entrou em vigor, todos os ex-governadores e respectivas esposas, no caso dos que já morreram, ainda são beneficiários de pensões através do Estado de Rondônia.

“O Estado de Rondônia ainda gasta R$ 3,5 milhões dos cofres públicos por ano com as pensões, o que é uma vergonha. Mas os efeitos da lei que propus não retroagem, infelizmente. 

Aquilo era uma vergonha, assim como ainda é!”, exclamou!

O atual governador Confúcio Moura (MDB) e o vice Daniel Pereira, que deve assumir agora reeditando o que ocorreu com Cassol-Cahúlla, já não receberão mais os benefícios das pensões.  Nem seus familiares.


“É importante que a partir de agora o Estado possa economizar esse dinheiro que escoou durante muito tempo de seus cofres. Assim que o último centavo de pensão for pago, nossa lei colherá reflexos econômicos positivo a Rondônia, finalmente destinando esses recursos para os lugares realmente necessários”, concluiu.

VEJA A ÍNTEGRA DO PLO 
4/2011

Nota de Pesar – Deputado Hermínio Coelho lamenta morte do jornalista Ueliton Brizon


Parlamentar cobra melhorias na Segurança Pública de Rondônia

Porto Velho, RO – O deputado estadual Hermínio Coelho (PDT) lamentou a morte do jornalista Ueliton Brizon, também suplente de vereador em Cacoal pelo PHS.
Brizon foi executado a tiros na manhã desta terça-feira (16), emboscado assim que saiu de casa para trabalhar.

Coelho pediu medidas enérgicas nas investigações para que os culpados sejam punidos com todo o rigor da lei, cumprindo pena pesada.

“Lamento profundamente a morte do jornalista Ueliton Brizon. Espero que Deus conforte a família e os amigos”, disse.

E reforçou ainda o descontentamento com o setor de Segurança Pública no Estado.

“A Segurança Pública está sucateada, os servidores desvalorizados. Não dá mais para suportar tanta omissão”, concluiu.

terça-feira, 2 de janeiro de 2018

Desvios no DER/RO na gestão Confúcio Moura destruíram estradas de Rondônia, diz Hermínio Coelho



Parlamentar mostra como estão as estradas cearenses no Nordeste brasileiro

Porto Velho, RO – Ao viajar pelo Nordeste brasileiro, especialmente nas estradas que cortam o Estado do Ceará, o deputado estadual Hermínio Coelho, do PDT, resolveu gravar um vídeo após rodar 700 quilômetros na região a fim de mostrar a qualidade das rodovias.

“Todas [as estradas estão] um ‘tapete’, não vi um buraco, não vi um remendo. Todas bem sinalizadas”, indicou.

O parlamentar aproveitou para relembrar, então, que todas as rodovias de Rondônia, sem exceção, estão em estado caótico.

“Cheias de buracos, sem sinalização, sem acostamento. São verdadeiras ‘colchas de retalho’ e ‘queijos suíços’”, indicou.

A explicação, segundo o pedetista, vem da corrupção endêmica que alastrou-se no Departamento de Estrada de Rodagens (DER/RO)  já durante a gestão do governo Confúcio Moura (MDB). 

Tanto na administração do ex-diretor Lúcio Mosquini, hoje deputado federal também pelo MDB, quanto através do atual diretor-geral Ezequiel Neiva. 

“O que o Lúcio Mosquini desviou durante alguns anos em que foi diretor do DER/RO e o que Ezequiel Neiva tem desviado agora daria para recuperar nossas estradas. Elas eram para estar bem melhores”, afirmou.

Infelizmente, ainda de acordo com Coelho, o governo desde o início do mandato de Confúcio tem sido uma “máquina de corrupção, de desviar dinheiro do Estado”.

Os R$ 30 milhões

Hermínio concluiu suas considerações recordando a denúncia que envolvem desvios na ordem de R$ 30 milhões. O Governo de Rondônia, através do DER/RO e da Justiça Arbitral de Ji-Paraná, contrariando pareceres contrários da própria autarquia, decidiu desembolsar a quantia à empreiteira responsável pela obra da ponte do Anel Viário da cidade, entregue e custeada completamente há sete anos.

“Com esse dinheiro seria possível recapear e sinalizar todas as 0-10 entre Pimenta Bueno e São Miguel na BR-429. Infelizmente, é muita propaganda enganosa exposta pelo governo Confúcio. Isto daqui [aponta para a rodovia cearense] é só uma pequena amostra com relação a como as estradas poderiam ser. Os diretores do DER/RO já eram para estar presos há muito tempo”, concluiu.

Confira abaixo a íntegra do vídeo