segunda-feira, 25 de setembro de 2017

VÍDEO/NA IMPRENSA – Secretário de Fazenda do MT explica para Hermínio Coelho como governo detectou crimes da JBS

Hermínio conversa com secretário do MT

POR MAPPING RONDÔNIA (MAIQUE PINTO)
PUBLICADA NO DIA 24/09/2017


De acordo com o Secretário de Estado de Fazenda do Mato-Grosso (MT), Gustavo de Oliveira, muitas empresas de grande porte apresentaram graves problemas tributários que afetavam diretamente os cofres. Portanto, para sanar a enferma política tributária do Estado, foi preciso instalar o SIRA – Sistema de Investigação e Recuperação de Ativos.


Segundo Gustavo Oliveira, esse programa surgiu em Minas Gerais (MG) e conseqüentemente foi instalado no Mato-Grosso, com a finalidade de proteger a ordem tributária. Contudo o SIRA é composto por: Ministério Público, Procuradoria do Estado, Secretaria de Fazenda e Secretaria de Desenvolvimento Econômico. Esse Comitê constatou gravíssimos problemas nos incentivos fiscais, tais como: benefícios adicionais sem o devido processo legal e a criação de mecanismos de liberação de créditos outorgadas fora da realidade.

VÍDEO ABAIXO NA ÍNTEGRA




O chefe da pasta da Fazenda destacou também o PRODEIC (Programa de Desenvolvimento Comercial e Industrial do Mato-Grosso) que tem uma resolução na qual qualifica o nível de incentivo fiscal que cada empresa pode obter. No entanto, foi a partir da análise do Conselho do PRODEIC, que o Sistema de Investigação e Recuperação de Ativo conseguiu resgatar mais de R$ 1 Bilhão de Reais para os cofres.

Diante das evidências, o deputado Hermínio Coelho disse durante as reuniões com as autoridades do Mato-Grosso, que os incentivos fiscais para a JBS – Friboi em Rondônia foram “comprados” e que na atualidade a política tributária rondoniense deve sair imediatamente da UTI.

“Vamos buscar apoio do Ministério Público e dos demais órgãos fiscalizadores para melhorar a economia, pois assim faremos no resgate dessas cifras milionárias ao povo de Rondônia”, disse Hermínio Coelho em reunião no Mato-Grosso.

Nenhum comentário:

Postar um comentário